• ATENÇÃO!!! È permitida a utilização, total ou parcial, das idéias e dos textos abaixo, desde que indique a autoria da Profa. Maria Lúcia de Freitas Beraldo. A referência bibliográfica deve ser feita da seguinte maneira, de acordo com a NBR 6023 – ago./2000 : 

    Beraldo, M.L.F. Título do texto Disponível em: www.sexologiajf.com.br | Acesso em:(colocar a data em que acessou a página).

Ejaculação Precoce

(1.) Meu namorado tem andado muito ansioso. Não dorme direito, fuma muito, está estressado. Com isso, nossa relação sexual não está boa. Ele está ejaculando precocemente. A questão é: como devo agir com meu namorado para isso melhorar? Sei que ele não precisa de remédios. Gostaria de receber algumas dicas.

A leitora preferiu não ser identificada

Denominamos  a ejaculação precoce como a condição na qual um homem é incapaz de exercer controle sobre o seu reflexo ejaculatório, resultando em que, uma vez sexualmente excitado, atinge o orgasmo muito rapidamente.
    Você percebeu que o desempenho sexual de um indivíduo está diretamente relacionado à vida que ele leva,  de modo que a ansiedade excessiva da vida (social ou familiar) pode repercutir na vida sexual. Devido a isso, não adianta muito o fornecimento de técnicas específicas para a ejaculação precoce se não for alterado o elemento (ou situação) causadora da ansiedade - ou pelo menos alterada a forma do  indivíduo reagir a este estímulo. Uma vez  instaladas a ansiedade  e o desempenho sexual insatisfatório, instaura-se um círculo vicioso difícil de ser alterado pelo indivíduo sozinho.  Devido a isso, considero bastante adequado uma entrevista com um profissional da área, pois a intervenção de um sexólogo não se restringe a medicamentos, mas justamente ao suporte psicológico tão necessário nestas situações . Da sua parte, acredito  que uma conversa clara com o seu parceiro sobre como  esta ansiedade está influenciando a vida sexual de vocês,  alertando-o de que a perpetuação deste quadro só poderá tornar a situação ainda mais desagradável, o mobilizará a reinvestir na sua qualidade de vida.
Maria Lúcia Beraldo
Psicóloga/Sexóloga/Mestre em Sexualidade Humana

(2) Nos últimos meses, tenho tido orgasmo com mais rapidez. Minha namorada não reclama, mas sinto que ela não gosta disso. Aparentemente, não tenho nada: não estou estressado nem com problema de saúde. Como reverter essa situação? Devo procurar auxílio psicológico?

O leitor não quis se identificar

É possível que tenha diminuído a sua percepção da chegada ao orgasmo.  Isto acontece quando o homem, ao manter relações sexuais, deixa de dar atenção para a aproximação da ejaculação com certa frequência. Sem perceber, ele está se condicionando, treinando o seu organismo para que a ejaculação ocorra mais rápido. Uma técnica muito usada para readquirir o controle do tempo até a ejaculação é através da masturbação: o homem deve se concentrar em sua excitação e, na medida em que sente que ela está aumentando e se aproximando do orgasmo, ele deve parar, respirar fundo, aguardar um minuto e fazer de novo, mais algumas vezes, sempre da mesma forma. Fazendo este exercício, você estará aumentando a sua capacidade de perceber os estágios diferenciados de sua excitação e orgasmo, exercendo maior controle sobre eles.
É muito bom que você esteja preocupado com sua parceira. Esta situação, quando prolongada, pode influenciar diretamente na vida sexual do casal, seja diminuindo o desejo da parceira (devido à frustração sexual constante), até a perda da capacidade de ter orgasmo (já que muitas vezes a parceira se dispõe ao ato sexual mas mantêm-se preocupada com o desempenho do parceiro). Daí para conflitos na relação, em outros campos que não a sexualidade, é um “pulo”. Deste modo, tente fazer os exercícios (lembre-se de que é um treinamento, o resultado não é imediato).  No caso de persistência do quadro, procure um profissional da área de sexologia. Boa sorte!

Maria Lúcia Beraldo
Psicóloga/mestre em Sexualidade humana