Para acompanhar as atualizações, faça seu cadastro no site www.sexologiajf.com.br ou siga-me no twitter: twitter.com/sexologiajf_mg

ATENÇÃO!!! È permitida a utilização, total ou parcial, das idéias e dos textos abaixo, desde que indique a autoria da Profa. Maria Lúcia de Freitas Beraldo. A referência bibliográfica deve ser feita da seguinte maneira, de acordo com a NBR 6023 – ago./2000 : 

Beraldo, M.L.F. Título do texto Disponível em: www.sexologiajf.com.br | Acesso em:(colocar a data em que acessou a página).


Sexualidade na Adolescência


Eu tenho 13 anos e muitas duvidas em relação ao sexo mas não tenho ninguém que eu sinta intimo 
o suficiente pra conversar a respeito disso.   Eu também me masturbo muitas vezes ao dia e isso e
um problema? Ramon, via site
Ei Ramon! Na sua idade é muito comum surgirem as dúvidas. Se sentir deslocado e sozinho também. Por outro lado, muitos  pais comentam que gostariam que os filhos os procurassem mais, mas não sabem o que fazer para dar essa abertura. Muitos  não puxam o assunto por receio de serem invasivos  na intimidade do filho e também por vergonha. Sim, pais também sentem vergonha de falar de sexo com filhos, - isso vai depender da educação sexual que receberam de seus próprios pais. Então, avalie direitinho, talvez seu pai, seu irmão mais velho ou até mesmo sua mãe podem ser mais receptivos do que vc imagina, e poderão tirar suas dúvidas. De qualquer modo, estarei aqui, na medida do possível. Com relação á masturbação, é natural que tenha muita freqüência nesta fase, pois os hormônios sexuais estão muito altos. Além disso, a masturbação é feita nesta fase por  variados motivos; para descanso, distração, pra acalmar, pra concentrar melhor...O importante é que isso não te impeça de cumprir com seus outros compromissos. Um abraço, e boa sorte!


Oi Maria Lúcia

Tenho 17 anos e tenho muita dúvida em relação a masturbação com ejaculação;Existe alguma diferença fisiológica se um homem que se masturbou pouco ao longo da vida tivesse  se masturbado muito, com frequência?E a musturbação gera algum distúrbio hormonal que auxilia no cresimento,altura,etc?

O homem que mastuba mais, tem mais massa muscular?Existe alguma pesquisa que tentou comprovar esses questionamentos?

Tenho essas dúvidas porque nunca encontrei algum artigo que explicasse o que ocorre no corpo humano ,fisiologicamente, durante e após a ejaculação,além do prazer.

Espero que leia o meu e-mail :)

ficarei muito grato se tirasse essas minhas dúvidas que procuro quase sempre resposta certa,e nunca acho. F. Via site.

 

Oi F!
Bem-vindo ao meu site! Vamos ás suas perguntas:
1) fisiologicamente, não há diferença entre um homem que se masturba pouco e aquele que se masturba muito. Mas considerando que a masturbação é uma forma de relaxamento ( dizem que masturbar-se é fazer sexo com a pessoa que você mais ama), o homem que se masturba com regularidade tende a ser uma pessoa mais calma, menos estressada, irritada. È que o orgasmo libera tensões, provoca descargas de neurotransmissores que causam sensação de bem-estar, como a dopamina, e renova energias. Além disso, uma pessoa “em atraso” tende a ir com grande expectativas em qualquer possibilidade de sexo, e se estas não dão certo, ele pode se frustrar desnecessariamente. È importante também pro homem ir se conhecendo, descobrindo que tipo de fantasias ele mais gosta, que tipo de movimentos o excita mais e quais são aqueles que desencadeiam o orgasmo. Deste modo, quando estiver com uma mulher, ele tem mais domínio sobre as reações de seu corpo, sendo capaz de evitar ejacular antes da hora e recuperar a ereção caso venha a se distrair um pouco. Dê uma passeada no site e no blog, tem mais sobre isso espalhado por ai´:)
2) Não, a masturbação não altera nada em termos de desenvolvimento físico. Esse pensamento tem a ver com as noções higienistas e repressoras do século 18, onde acreditava-se que a masturbação causava o nanismo, idiotia, atrofiamentos, fraqueza, cabelos nas mãos, etc. Tudo isso porque a moral sexual da época era muito, muito repressora. Para você ter uma idéia, havia certos dispositivos para garantir que não hveria prazer sexual entre os garotos, como um anel dentado que se colocava na base do pênis dos meninos, ao dormirem. Se caso eles tivessem uma ereção noturna, os dentes do anel iriam espetar no pênis e aí eles acordariam!
3)Não há uma correlação entre masturbação e massa muscular. Logicamente, a genética contribui bastante, mas para que se tenha massa muscular, é importante que o homem tenha uma boa alimentação, rica principalmente em proteínas, e faça exercícios físicos. Mas é certo também que a testosterona, que é o hormônio do desejo sexual, também está envolvida no processo de aquisição de massa muscular. então a correlação mais adequada seria: Homens com alta concentração de testosterona TENDEM a se masturbar mais, pois sentem mais desejo sexual. ( digo tendem porque vai depender das crenças e valores dele sobre o sexo e sobre a masturbação) . Homens com alta concentração de testosterona TENDEM a ter mais massa muscular, pois a resposta muscular é mais imediata ( digo tendem porque vai depender do treinamento e alimentação, como falei acima).
Espero ter tirado as suas dúvidas. Grande abraço, volte sempre!!!:))

 

Maria Lúcia.

Você acabou de tirar acho que 50% de minhas dúvidas nesta fase da minha vida, passei tempos pensando nisso e você me explicou de forma breve,concisa.Parabéns pelo seu site.São poucos que fazem isso que você fez(responder a pergunta),a maioria dos sexólogos na web retornam e-mail pedindo somente para procurar especialistas da área.

Muito Obrigado,mesmo.

grande abraço,e parabéns.


Tenho 16 anos e namoro um garoto há três meses. Ele insiste em transar comigo, mas ainda não me sinto segura. Como adquirir segurança e como fazer com que meu namorado entenda isso? 

A leitora preferiu não se identificar

Você está num momento muito especial em sua vida: é na adolescência que tomamos várias decisões importantes, tais como em quem votar, qual profissão seguir e, principalmente no caso das meninas, "o momento de transar". O seu namorado está desempenhando o papel para o qual a maioria dos homens de nossa sociedade foram treinados: o de atacar, seduzir. Você, por sua vez, vive uma angústia típica das mulheres nessa situação: de um lado, pesa a satisfação que este relacionamento proporciona e o medo de perdê-la caso não ceda sexualmente (bem como o próprio desejo típico da paixão e da efusão dos hormônios). De outro, pesa a responsabilidade ainda cobrada a meninas na sua faixa etária: o controle do desejo, a busca de uma virtude que não coexiste com a atividade sexual fora de um casamento. Infelizmente, tal como o crescimento físico, não dá para se desenvolver emocionalmente de um dia para o outro: é preciso dar tempo ao tempo e aprender com as próprias experiências.  Mas, se você pode "otimizar" o seu crescimento físico com exercícios físicos e uma boa alimentação, você poderá fazê-lo também com a parte emocional, refletindo sobre alguns pontos específicos. Entre eles, creio que vale a pena refletir sobre quais são os valores que a sua família lhe passou sobre sexo. Quais deles se tornaram efetivamente os SEUS valores? A insegurança normalmente surge quando estes são opostos em pontos cruciais. Considera-se madura a pessoa que, embora respeitando a opinião alheia, assume a sua própria opinião, arcando as responsabilidades oriundas desta decisão (neste caso, prevenindo a gravidez, as doenças sexualmente transmissíveis e tendo consciência do fato de que a relação amorosa de hoje pode vir a terminar um dia. Por isso, é importantíssimo ter em mente que, se irá iniciar a vida sexual, o fará porque quer, e não apenas para satisfazer o parceiro e manter a relação!).  Nos trabalhos realizados com adolescentes, noto que frequentemente o sexo acaba "rolando", acontecendo no meio da indecisão: é quando as meninas não resistem aos apelos do próprio corpo e às seduções dos namorados, mas não são maduras o bastante para abrirem mão dos valores mais conservadores e se assumirem plenamente como ativas, tomando assim as devidas precauções.  E o jovem casal só tem a perder com isso, pois cria uma situação muito chata, já que os tormentos da culpa e da insegurança acabam coexistindo com o prazer e o desejo - sem contar o grave risco da gravidez precoce e das contaminações de DSTs. Então, minha querida, em caso de dúvida, não ceda: seja franca com o seu namorado, explique como a pressão a está angustiando e, se ele realmente a considerar como pessoa, procurará respeitar o seu tempo.  Um abraço, e boa sorte!

 

 Meu filho fez 18 anos e, faz pouco tempo, descobriu o sexo. Agora, só pensa nisso. Ele só quer ficar com as meninas para ter relação sexual. Sei disso porque converso muito com meu filho. Em todas as roupas dele há camisinhas nos bolsos. Mas o sexo se tornou algo tão valoroso para ele, que todas as outras coisas perderam a importância. Ele é assediado e, por isso, não tem dificuldade de encontrar garotas. De alguma forma, isso pode afetar seu comportamento social e psicológico futuramente?

A leitora preferiu não ser identificada.

A adolescência é um período de descobertas, e todas as descobertas interessantes nos deixam um tanto deslumbrados, não é verdade?  com o sexo não seria diferente. É perfeitamente natural o deslumbramento de seu filho, já que seu corpo, com a maturação hormonal, está respondendo a mil os imensos estímulos físicos, culturais e psicológicos de cunho erótico a que somos submetidos constantemente.  Você está encontrando várias camisinhas nas roupas dele? Ótimo! Isso significa que ele está se cuidando.  Mas é importante pensarmos também em até que ponto isso aponta mais para a intenção do que para a prática, funcionando como um modo de auto-afirmação pessoal ou para o grupo de amigos, cuja mensagem é: "estou pronto para qualquer oportunidade de sexo, sou macho".

Quanto ao seu receio dele estar tratando as mulheres como objetos sexuais, creio que isso vai depender muito da educação que ele recebeu ao longo da infância até agora. A educação para a relação entre o homem e a mulher começa muito cedo, desde a administração do tempo das crianças, das brincadeiras juntos ou separados, etc. Além disso, certas brincadeiras e comentários de adultos para com as crianças já denotam uma expectativa machista, e é embora preconceituosa, uma forma de educação, como "quantas namoradas você tem?" "vai ser o terror das mulheres", etc. Se você tem consciência de que o educou valorizando tanto os homens quanto as mulheres, creio que não deve se atormentar tanto. Se mesmo assim tem dúvidas, procure continuar conversando com ele, mas buscando evitar o tom de sermão para não fechar o canal de conversação. Enfim, creio que você pode refletir sobre qual o impacto do comportamento do seu filho sobre você. Em outras palavras, como é para você ver em seu filho "um macho apto para o sexo".  Falo isso porque a entrada dos filhos para o mundo dos adultos sempre mexe com conteúdos psicológicos dos pais, e vários componentes inconscientes podem surgir junto com o desejo de proporcionar ao filho uma vida satisfatória. Lembre-se de que a vida é dele, e ele aprenderá, com os próprios erros e sofrimentos, a valorizar as pessoas.

 Tenho 15 anos e gostaria de saber se a primeira transa sempre dói.
. 
Renata – Jóquei Clube
Pode doer um pouco, sim... depende da irrigação sanguínea do hímen da mulher. Um hímen muito enervado  oferece maior sensibilidade, e pode sangrar um pouco mais.  Também é comum  certa ardência na região da entrada da vagina, depois do ato,, mas vai sumindo com a frequência da penetração. São desconfortos que se pode suportar e que passam com o tempo. Contudo, se a moça estiver muito tensa, ansiosa ou com medo, ela pode se desligar dos estímulos eróticos da situação, o que irá interromper ou impedir a sua excitação sexual. Isso poderá diminuir ou impedir a lubrificação vaginal, que é fundamental par que a penetração ocorra “deslizando” pelo canal d vagina. Além disso, a tensão psicológica promove também uma contração muscular, que inclui os músculos da vagina.  Assim,  sem lubrificação e com a musculatura contraída, a dificuldade para penetração irá exigir força do parceiro, e tudo isso pode desencadear a sensação de dor (detalhe: não só na mulher virgem, qualquer mulher pode sentir dor nesta situação).Mas o que pode causar essa tensão toda na hora da transa? Vários fatores. Entre eles, estão a insegurança acerca de que ser mesmo iniciar a atividade sexual (ou está cedendo a algum tipo de pressão), se aquela é a ocasião adequada, se a pessoa é realmente confiável, etc. ...Por isso é tão importante que a atividade sexual  seja iniciada quando a jovem se  sente realmente segura do que quer. Neste caso, quanto maiores forem as sensações de relaxamento e excitação, menor será a possibilidade da percepção de uma sensação dolorosa.

  Meu filho tem 17 anos e só se atrai por mulheres muito mais velhas do que ele. Agora sua namorada tem 49. Devo me preocupar?


Entendo que vc queira que seu filho seja feliz. Mas as decepções amorosas fazem parte da vida, e isso poderá acontecer, mesmo
que ele se apaixone por uma garota da idade dele. O fato de ele preferir  mulheres mais velhas pode ter muito a ver com você, de
uma forma positiva ou não. Então, converse com ele sobre vocês dois,  veja se ele está buscando nos amores preencher uma lacuna
 na relação de vocês.  Se a relação de vocês está satisfatória, dê os conselhos típicos das mães, como prevenção a doenças sexualmente
 transmissíveis e cobrança por um objetivo profissional. Mas no campo amoroso, permita que ele faça as suas escolhas amorosas e assuma
seus riscos afetivos ao lado de suas namoradas. Aliás, quem deve se preocupar bastante são elas, não acha? Lembre-se de que berço e cama
 não se misturam: ele vai ser pra sempre seu filho.

 


Psicóloga/mestre em Sexualidade humana

 


Av. Rio Branco 2721 sala 1502 - Centro - Juiz de Fora - MG

Tel.:(32) 3237-9241 ou 8821-8727
Blog SexologiaJF Youtube SexologiaJF Facebook SexologiaJF Twitter SexologiaJF Orkut SexologiaJF Sex Cidade
Corpyrigth @ - www.sexologiajf.com.br - Todos os Direitos Reservados