Para acompanhar as atualizações, faça seu cadastro no site www.sexologiajf.com.br ou siga-me no twitter: twitter.com/sexologiajf_mg

ATENÇÃO!!! È permitida a utilização, total ou parcial, das idéias e dos textos abaixo, desde que indique a autoria da Profa. Maria Lúcia de Freitas Beraldo. A referência bibliográfica deve ser feita da seguinte maneira, de acordo com a NBR 6023 – ago./2000 : 

Beraldo, M.L.F. Título do texto Disponível em: www.sexologiajf.com.br | Acesso em:(colocar a data em que acessou a página).


Sexo Anal


(1) Outro dia eu e minha namorada tentamos sexo anal pela primeira vez. Após alguns minutos, ela disse que chegou ao orgasmo e começou a se contorcer. Foi bastante convincente, mas fiquei na dúvida. É mesmo possível ter um orgasmo com sexo anal? Eu nunca tinha ouvido falar nisso. Se for possível, qual é o mecanismo, já que não há contato com o clitóris?

O leitor não quis se identificar 

O sexo é um fenômeno psicossomático - mente e corpo se aliam em um mecanismo um tanto complexo, que, quando em sintonia, seu resultado é formidável. Na verdade, todo o corpo humano é erógeno, ou seja, passível de ser estimulado e de responder de forma erótica. Isso se dá, em parte, pela vasta enervação, responsável pela sensibilidade física, e em parte pela estimulação que a própria situação exerce sobre o campo mental, fazendo com que a pessoa fique física e psicologicamente excitada. Deste modo o ânus, ao ser estimulado pode, devido à sua rica enervação, trazer alta excitação sexual e, aliado à experiência da prática em si, levar a sua namorada a um pico de excitação culminada no orgasmo. Dúvidas como a sua são muito comuns. Creio que isto se deva ao "status” que damos à penetração vaginal e às outras formas de estimulação diretamente genitais (seios, vagina, clitóris, pênis). É perfeitamente possível uma mulher - e também o homem - chegarem ao orgasmo com uma estimulação a qualquer parte do corpo, desde que se permitam usufruir plenamente do que está acontecendo, isto é, não se deslocando mentalmente para uma expectativa certa de orgasmo proveniente de uma penetração vaginal ou estimulação diretamente nos genitais. Neste caso, o pico de excitação acompanharia a estimulação.  No atendimento clínico, observo que estas situações ocorrem mais frequentemente nos primeiros envolvimentos amorosos, quando a penetração ainda não é presente na vida do casal, ou mesmo em caso de encontros amorosos em situações de difícil acesso à intimidade total.  Observe bem, estamos falando de mais do que sexo: é o exercício do puro erotismo!Para você ter uma idéia do quanto a experiência do orgasmo está ligado ao aspecto psicológico, acho que vale comentar que não é raro encontrarmos em atendimento na clínica de sexologia mulheres que, em suas relações sexuais, apresentam toda a manifestação fisiológica da excitação e do orgasmo, mas não  experienciam  a sensação de prazer em si, devido a um bloqueio no campo psicológico.  Também acontece casos de homens apresentarem quadros onde ocorre a ejaculação, mas não o orgasmo (o que é perfeitamente possível, uma vez que, apesar de ocorrerem juntos, são mecanismos diferentes). Boa a sua pergunta, pois criou a oportunidade de repensarmos se estamos explorando adequadamente a fantasia, o erotismo e a sedução.

(2) Fiquei com um rapaz que pediu para que eu introduzisse o dedo no  ânus dele. Eu estava paquerando ele há um tempão, mas achei muito estranho ele me pedir algo assim e acabei desistindo dele depois disso. O desejo dele tem alguma conotação homossexual?

Não, o fato de um homem gostar desse tipo de carícia não indica nenhum traço de homossexualidade.  O que define a homossexualidade é algo que a gente chama de “objeto do desejo”. Isto quer dizer que o que define uma pessoa como homossexual é ela ter desejo por alguém do mesmo sexo.  Mas entre duas pessoas que se amam, sejam elas homo ou hetero, todas as carícias – consentidas, é claro – são viáveis.  Não existe essa de que tais carícias são exclusivas de homo e tais outras são típicas de casais heterossexuais. Até porque, é importante deixar claro, nem todos os homens homossexuais curtem o prazer da penetração anal. O ânus pode, sim, oferecer prazer sexual, por ser uma região extremamente enervada, o que facilita a sensibilidade, de acordo com o estado de excitação.  Deste modo, como é possível obter prazer em outras partes do corpo, também é possível ter prazer com a estimulação anal.  A questão mais envolvida aí é o tabu que envolve a masculinidade, o ânus, e a homossexualidade. Mas isso é uma construção cultural, não há uma explicação fisiológica nem psicológica que confirme esta associação. Concluindo, se esse for realmente o único motivo que você tem para se esquivar do rapaz, talvez esteja na hora de você reconsiderar sua posição... Boa sorte!

Maria Lúcia Beraldo
Psicóloga/mestre em Sexualidade humana


(3) Tenho 50 anos, sou casado, e, uma vez fui a uma casa de massagem, onde recebi a massagem no ânus feita com dildo. Descobri sensações incríveis, e a garota num segundo encontro, passou a me ensinar fazer contrações anais, e isso me dá um prazer enorme, a ponto de depois de retirar o dildo sair um liquido denso como esperma, e cheiro semelhante, e ao contrário do que dizem tenho uma lubrificação anal intensa.
Estou confuso, continuo adorando o corpo o cheiro das mulheres, no entanto adoro ser acariciado no anus por elas, e receber massagem delas, também adoro fazer nelas o mesmo.  Em sua opinião, devo procurar um profissional, pois estou com um problema  sério, ou não? Agradeço antecipadamente sua atenção,

Pedro (via site)

 

Oi Pedro! Se a sua questão é só essa,  Pode ficar despreocupado: O ânus é rico em estimulações nervosas, e a massagem que recebeu provavelmente estimulou a sua próstata, liberando o líquido prostático, que é a base para a formação do sêmem. Além disso o fato de gostar de carícias no ânus não faz de vc homossexual,    porque  não existe um carinho que seja só de gays ou de héteros: até porque existem gays que não gostam de penetração anal. Tudo vai depender de quem desperta o seu desejo: homens ou mulheres. O que elas vão fazer com vc não muda nada em sua orientação sexual, ok? Apenas não se esqueça de cuidar de sua saúde adequadamente, evitando se expor a contaminações.

Boa sorte,

Maria Lúcia Beraldo

 

Gostaria de saber se ejacular no ânus faz mal... ( Jessica, via site)

 o ânus uma área muito sensível. Logo,  durante a penetração e movimento de fricção, é normal que ocorram pequenas lacerações ou microfissuras. Se o parceiro tiver alguma doença infecto-contagiosa, ela poderá ser transmitida, pois  o vírus causador  da doença encontrará caminho para sua corrente sanguinea através dessas fissuras.  Mesmo se o homem não ejacular, o preservativo deve ser utilizado, pois as tais microfissuras acontecem também na glande, e o vírus pode estar tanto no sêmen quanto no sangue. Assim, usar o preservativo é uma forma de proteger a si e ao parceiro. Além disso, lembre-se de, independente da ejaculação, jamais penetrar no ânus e em seguida na   vagina, pois pode ocorrer contaminação de uma área para outra.

 

 


Av. Rio Branco 2721 sala 1502 - Centro - Juiz de Fora - MG

Tel.:(32) 3237-9241 ou 8821-8727
Blog SexologiaJF Youtube SexologiaJF Facebook SexologiaJF Twitter SexologiaJF Orkut SexologiaJF Sex Cidade
Corpyrigth @ - www.sexologiajf.com.br - Todos os Direitos Reservados