Para acompanhar as atualizações, faça seu cadastro no site www.sexologiajf.com.br ou siga-me no twitter: twitter.com/sexologiajf_mg

ATENÇÃO!!! È permitida a utilização, total ou parcial, das idéias e dos textos abaixo, desde que indique a autoria da Profa. Maria Lúcia de Freitas Beraldo. A referência bibliográfica deve ser feita da seguinte maneira, de acordo com a NBR 6023 – ago./2000 : 

Beraldo, M.L.F. Título do texto Disponível em: www.sexologiajf.com.br | Acesso em:(colocar a data em que acessou a página).


cãimbras durante o sexo


Eu e meu namorado transamos e eu tive um formigamento no corpo todo, repuxando os nervos da perna e da  mão até eu não conseguir abri-las, até que um momento o formigamento ficou tão forte que eu comecei a sentir dores nos nervos das mãos e dos braços e eu estava em uma posição confortável, o que pode ter acontecido comigo???

 

 

 

 

 

 

 

Olá,antes de tudo gostaria de não ser identificada, obrigada. Meu namorado faz sexo oral em mim, e junto com isso faz estimulação vaginal, eu sinto um prazer imenso, mas nunca chegamos a concluir pois minhas pernas começam a tremer demais e ele fica preocupado, mas sei que chego ao \"pré-orgasmo\". Quando ele para sinto que meu corpo inteiro está formigando muito, e da última vez nós dois ficamos preocupados, eu não conseguia mexer nenhuma parte do corpo de tão travada, minha boca secou e eu comecei a chorar por medo, e mesmo assim não conseguia sentir as lágrimas correndo no meu rosto. Não sei se isso é normal e estou preocupada pois dizem que o formigamento é normal, mas realmente foi muito intenso e eu demorei alguns minutos para voltar ao normal. Desde já agradeço, obrigada.

 

 

 

 

 

 

 

 

Conforme já foi dito em outras perguntas, a sensação de tremor e formigamento antes e durante o orgasmo é normal  por dois motivos: um deles é a  resposta neurológica, já que o orgasmo funciona como uma descarga eletromagnética que percorre a medula espinhal. O outro é que  no momento pré-orgástico ocorre a liberação de adrenalina,, o que desencadeia a respiração ofegante e a taquicardia.  Mas algumas complicações podem ocorrer neste processo.  Imagine que o cérebro funciona como um computador , que trabalha com dois programas pesados: sobrevivência e  reprodução. O sistema nervoso responsável pela sobrevivência é o simpático, e o da reprodução é o parassimpático.   No caso da ativação da resposta de estresse, é o simpático que entra em campo, liberando dois  neurotransmissores: cortisol e adrenalina.  O primeiro age no cérebro e o segundo nos  músculos.Já na resposta sexual, que seria o programa de reprodução, os hormônios sexuais – principalmente a testosterona – são liberados, agindo no hipocampo, no cérebro , gerando a excitação e o desejo, e causando mudanças genitais (ereção no homem e lubrificação na mulher), entre outras mudanças. Contudo, não podemos esquecer o componente psicológico da resposta sexual. Não é à toa que os franceses chamam o orgasmo de la petit mort  - a pequena morte. Muitas pessoas ficam tão apavoradas diante das mudanças ocasionadas pelo acúmulo de tensão sexual e da potência do orgasmo iminente que entram em pânico. Ou seja: mudam a chave do programa de reprodução para o programa de resposta ao estresse!  Daí vem as parestesias (dormências, endurecimento muscular) e tudo o mais. Esta terrível sensação faz com a pessoa, em uma próxima situação sexual,  fique com medo de ficar com medo, ou seja, experimente o  medo ao quadrado, gerando um círculo vicioso.

Sugiro então que procurem experimentar o orgasmo vindo de outras formas, na autoestimulação do clitóris , durante algumas semanas, depois com vibradores, para que o cérebro entenda que a situação não é de perigo. Só depois passem ao contato com o parceiro. Não obtendo resultado satisfatório, sugiro a busca de um terapeuta sexual, pois as chances de ser algo ligado ao significado do sexo, do orgasmo e de entrega, ou necessidade rígida de controle das situações são grandes.

 

 

olá, minha namorada sente amortecimento nas mãos quando transamos, isso acontece geralmente quando ela esta gostando mais e sentindo muito prazer, como fica desconfortável pra ela  interrompemos ou mudamos de posição e a excitação diminui, isso é muito desagradável pra mim porque não consegui fazer ela chegar ao orgasmo. Como podemos fazer pra que a excitação dela continue aumentando até ela gozar sem que amorteça suas mãos? Roberto, via site

 Caro Roberto

A excitação é acúmulo de tensão sexual que, chegando ao seu limite, desencadeia o orgasmo. Por ser um processo neurológico, é normal sentir formigamento durante o orgasmo. Como você descreveu, sua namorada experimenta estas cãibras na fase da excitação, o que não é muito natural.  Estas sensações são comuns quando ficamos nervosos. Talvez a sensação de excitação e eminência do orgasmo desperte nela forte  tensão emocional;  talvez ela se sinta dividida entre a euforia do desejo e medo de se entregar e perder o controle de seu próprio corpo. Converse com ela sobre isso, e conforme  for a conclusão que chegarem, procurem um  neurologista ( caso ela se sinta bem com o sexo) ou especialista em sexologia. Boa sorte!

 

Gostaria de esclarecer uma dúvida... Há algum tempo, toda vez que transo com o meu namorado e vai ficando tudo muito intenso, começo a sentir muita dormência na face e no braço e mãos. É uma forte dormência. Recentemente, chegou a ponto de minha mão ir contraindo muito e eu nem conseguia relaxar, e a boca adormeceu também e era ruim até conversar. Temos que parar e esperar até que tudo volte ao normal, e leva certo tempo. É normal isso? O que pode ser? V. via site sexologiajf.com.br

 Apesar da sensação de orgasmo poder gerar alguma dormência, no seu caso me parece mais uma reação de medo ou pânico. Se você possui algum receio com relação à penetração, creio que a dormência pode ser conseqüência de contrações musculares fortes o suficiente para diminuir a circulação sanguínea nas áreas contraídas ou uma queda de pressão causada também por um impacto emocional muito forte (medo da dor). De qualquer modo, creio que vc deve procurar um especialista da sua região para uma análise  mais precisa. Boa sorte!


 

 

 


Av. Rio Branco 2721 sala 1502 - Centro - Juiz de Fora - MG

Tel.:(32) 3237-9241 ou 8821-8727
Blog SexologiaJF Youtube SexologiaJF Facebook SexologiaJF Twitter SexologiaJF Orkut SexologiaJF Sex Cidade
Corpyrigth @ - www.sexologiajf.com.br - Todos os Direitos Reservados